Quarta-feira, 3 de Setembro de 2008

O PAÍS, DE PERNAS PARA O AR

Acabo de ver na TV, uma reportagem da visita do Presidente da República à Polónia.

A dado passo, a nossa Bandeira, aparece de cabeça para baixo, foram breves instantes mas os suficientes, para vermos o estado real do país.

Pode argumentar-se que foi na Polónia, mas não colhe. Então o pessoal da embaixada, as centenas de assessores, que acompanham a comitiva e os próprios membros da comitiva, senti-me, envergonhado.

 

 

O que eu vi, foi com a esfera armilar e o escudo, ao contrário.


publicado por felismundo às 21:21
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De Emiéle a 4 de Setembro de 2008 às 09:19
Como metáfora não pode haver melhor!!!
E é mesmo desleixo e incompetência porque um escudo é um desenho igual em toda a parte. Poderia a nossa bandeira ter gravado um símbolo muito estranho (em certos países do oriente isso acontece) e perante a bizarria do desenho o colocassem ao calhar, mas no caso de um escudo, desde a idade média que na Europa o desenho é familiar...
Não vi a reportagem, mas é uma metáfora perfeita. Esperemos que ela seja completa e sejam apenas como reparaste «durante breves instantes»!


De felismundo a 4 de Setembro de 2008 às 09:56
Tens mesmo toda a razão.
Mas, para tua informação, como a imagem foi gravada e passada e repassada, nos vários noticiários que, de hora a hora, nos consomem com a repetição exaustiva das mesmas notícias, voltou a passar, pelo menos até ao noticiário das 24 horas, o último que vi.


De zegarr a 9 de Setembro de 2008 às 01:41
Como seria bom, que o País da bandeira estivesse de pernas para o ar só por breves instantes.


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. AOS DOMINGOS POESIA

. ...

. POESIA POPULAR ALENTEJANA

. LEMBRANDO A INFÂNCIA

. BENFICA 2 - PORTO 2

. ...

. A poesia de Fernando Pess...

. TENTEMOS UM RECOMEÇO, PEL...

. É BOM OUVIRMOS OS "MAIS V...

. MUDANÇAS

.arquivos

. Outubro 2013

. Junho 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Meu caro Armando Facadinhas, só hoje dei pelo teu ...
Meu caro Armando, é com todo o gosto que te vejo p...
boa tarde é armando facadinhas câmara municipal d...
Salvé o retorno à blogosfera. As nossas ausências ...
Tens toda a razão, o esquecimento é uma coisa cont...
Boa recordação.É uma pena estes nomes irem caindo ...
Parecendo que não, duplicou o drama!!!
Oportuno, realmente.Ainda era o marido a trabalhar...
Olá.Um belo poema de António Ramos Rosa.A 1ª vez q...
Na verdade o abandono dos blogs também me tocam......

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds