Quinta-feira, 26 de Fevereiro de 2009

ÀS QUINTAS, GASTRONOMIA!

 Contrariamente ao que vem sendo hábito, hoje, não deixo nenhuma sugestão para comer, antes vou deixar uma ideia para entenderem a razão das receitas que tenho aqui deixado.

Nada melhor que recorrer a um comprovinciano meu, um senhor nestas coisas das comidas, o Alfredo Saramago.

No seu livro, "COZINHA PARA HOMENS", que tem como sub-título, "A HONESTA VOLÚPIA", diz a dado passo:

..."Pra bem entender hoje o verbo comer, junte-se-lhe o conceito de pressa e de ligeiro. Acabou a era do tempo e da tradição. A sociedade mudou a cozinha, por arrastamento, também, quebrando a maioria dos hábitos alimentares e dando lugar a novas práticas de alimentação.

Em 1950 uma dona de casa passava em média, quatro horas a preparar as refeições, hoje não demora mais do que 40 minutos, com a cumplicidade do congelador e do forno micro ondas.

O seu trabalho e outras solicitações substituem o tempo junto do fogão.

A multiplicação de refeições fora de casa, a diferenciação de gostos entre os mais novos e mais velhos, a disparidade de horários dos vários membros do agregado familiar, originaram o desregramento das refeições.

Se nós somos o que comemos, o nosso prato, hoje, é o reflexo de uma sociedade em estilhaços, que procura menos comer que encontrar uma vida facilitada.

E é por essa facilidade que entraram os conceitos de ligeiro, que amparados pela ideia de saúde e bem estar, conquistaram as más consciências de estômagos cheios.

Esta forma de ascetismo alimentar esclarecido originou uma corrida aos produtos de emagrecimento, aos iogurtes de quinta geração, aos legumes já cortados e pré-cozidos, aos alimentos, aos alimentos cozinhados no vácuo ou ainda aos super-congelados. A uma série de sofisticações tecnológicas, lançadas pela industria agro alimentar, que apoiada numa publicidade agressiva, fez esquecer os produtos de primeira qualidade, como os legumes colhidos frescos, ou as carnes à saída do talho."

 

Por que longa, esta reflexão, já nos deixa atentos para esta publicação, da COLARES EDITORA.

Espero que vos tenha tomado o tempo necessário para pensarmos, um pouco, em tudo o que nos foi lembrado.

Na próxima semana, volto às receitas, hoje, fico-me pela adega...

 

 


publicado por felismundo às 19:27
link do post | comentar | favorito
4 comentários:
De Emiéle a 26 de Fevereiro de 2009 às 19:56
E olha que a adega é digna de ser vista!
:)
Fresquinha, heim?...


De felismundo a 27 de Fevereiro de 2009 às 00:02
Estava sem saber que ilustração colocar.
O texto, com imensa piada e tocando no assunto que tu referes com a propósito acerca do tempo que as comidas devem levar, merecia assim um espaço. Esta adega exibe-o de uma forma clara e objectiva. Por outro lado o facto de mostrar aquela abóbadas de tijolo burro, tão alentejanas, não podia deixar de ser, assim me levou a escolhê-la.
Quanto à temperatura, será a ideal para se poder ter, depois, esse precioso acompanhamento para as comidas que proponho.


De AB a 27 de Fevereiro de 2009 às 14:20
O Saramago era um excelente conversador e sabia francamente o que dizia.(o que não é um apanágio do apelido ou pelo menos um apanágio permanente).Ficamos à espera das receitas .OH Zé,molejas,diz-te alguma coisa?AB


De felismundo a 27 de Fevereiro de 2009 às 20:47
Tens toda a razão, AB.
Quanto às molejas , se me lembro!!! Até me veio o sabor!!!
Mas isso agora é prato raríssimo, porque são logo rejeitadas , no matadouro, e é muito difícil encontrá-las, por motivos sanitários...


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 9 seguidores

.pesquisar

 

.Outubro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. AOS DOMINGOS POESIA

. ...

. POESIA POPULAR ALENTEJANA

. LEMBRANDO A INFÂNCIA

. BENFICA 2 - PORTO 2

. ...

. A poesia de Fernando Pess...

. TENTEMOS UM RECOMEÇO, PEL...

. É BOM OUVIRMOS OS "MAIS V...

. MUDANÇAS

.arquivos

. Outubro 2013

. Junho 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

.últ. comentários

Meu caro Armando Facadinhas, só hoje dei pelo teu ...
Meu caro Armando, é com todo o gosto que te vejo p...
boa tarde é armando facadinhas câmara municipal d...
Salvé o retorno à blogosfera. As nossas ausências ...
Tens toda a razão, o esquecimento é uma coisa cont...
Boa recordação.É uma pena estes nomes irem caindo ...
Parecendo que não, duplicou o drama!!!
Oportuno, realmente.Ainda era o marido a trabalhar...
Olá.Um belo poema de António Ramos Rosa.A 1ª vez q...
Na verdade o abandono dos blogs também me tocam......

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds