Quinta-feira, 5 de Março de 2009

ÀS QUINTAS, GASTRONOMIA!

Estamos em plena época da matança do porco.

Todos sabemos a importância que um porquinho tem, para a economia das egntes do Alentejo e de outras Regiões, por isso a divulgação de receitas e, concrectamente desta, pelo aproveitamento quer dos produtos do porco como do Pão.

Antes, porém, passemos a vista sobre as vitaminas e verificaremos que a mioleira é rica em vitamina D.

 

MIOLOS COM CARNE DE PORCO

Ingredientes (6 pessoas)

1 mioleira de porco

750 gr de entrecosto

500 gr de lombo

250 gr de toucinho

500 gr de pão (caseiro)

10 dentes de alho

125 gr de massa de pimentão

Vinagre

Ovos

1 limão

Sal grosso

 

Esmague os alhos com sal grosso e misture na massa de pimentão. Envolva o entrecosto e o lombo neste preparado. Deixe-os assim envolvidos 24 horas. Limpe bem a mioleira e conserve-a em vinagre. Rale o miolo do pão.

No dia seguinte, fatie o lombo, separe as costelas duas a duas e corte o toucinho. Num tacho com umas gotas de água, leve as carnes a fritar. Vá retirando as carnes à medida que forem ficando fritas. Quando acabar de fritar, coe a gordura e cubra, com ela o fundo do mesmo tacho. Introduza os miolos, que entretanto foram cozer, escorridos e esmagados, sem os separar, na gordura quente. Deixe-os refogar e regue-os com um pouco de vinagre. Acrescente a água da cozedura dos miolos.

À parte, vá juntando os ovos batidos ao pão ralado de véspera. Mexa muito bem para que a incorporação dos ingredientes seja perfeita. Junte este preparado no tacho e misture com os miolos, de forma a que fique como uma bola.

Sirva os miolos envolvidos pelas carnes fritas e gomos de limão.

 

Coma e saborei-e com prazer, este prato e regue-o com um bom vinho, que poderá ser, um "Quinta do Carmo".

 

Foto retirada de: www.pecadosveniais. blogspoy.com

NOTA: Dada a dificuldade de arranjar "mioleira", devido às limitações sanitárias, a foto qe se apresenta, revela, a falta dela que deveria estar ali, bem envolvida com o pão, como é preceptível.

 

publicado por felismundo às 10:36
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Emiéle a 5 de Março de 2009 às 19:55
Era ESTA a receita que eu estava à espera desde que começaste a falar na culinária alentejana. Comia em casa da minha avó, e até a minha mãe que aprendeu com a sogra muitos dos pratos de lá, não fazia isto. Eu adorava em criança!!!
Mas tenho ideia que a minha avó esmagava tanto os miolos que quando comíamos sentia-se um aveludado mas não se percebia que eram miolos (coisa que eu não gostava a não ser assim)
Esta receita é que acho que a vou passar a papel (as outras estão numa pastinha aqui no pc) ainda assim não dê um «apagão», um crash qualquer e eu a perca. É preciosa!!!!
Recuei dezenas e dezenas de anos no tempo!....


De felismundo a 5 de Março de 2009 às 20:25
Tens toda a razão, quanto mais se envolverem os miolos, mais agradável fica, exactamente pelo aveludado que imprime ao conjunto.
Saudades imensas, agora agravadas pela dificuldade que há em encontrá-los.
O ano passado, na Páscoa, estava aqui nos Açores e fui comprar um borrego inteiro, só que não veio inteiro, vinha sem cabeça. Era muito bom e fresco, mas faltava a cabeça, coisas da sanidade alimentar.


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 9 seguidores

.pesquisar

 

.Outubro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. AOS DOMINGOS POESIA

. ...

. POESIA POPULAR ALENTEJANA

. LEMBRANDO A INFÂNCIA

. BENFICA 2 - PORTO 2

. ...

. A poesia de Fernando Pess...

. TENTEMOS UM RECOMEÇO, PEL...

. É BOM OUVIRMOS OS "MAIS V...

. MUDANÇAS

.arquivos

. Outubro 2013

. Junho 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

.últ. comentários

Meu caro Armando Facadinhas, só hoje dei pelo teu ...
Meu caro Armando, é com todo o gosto que te vejo p...
boa tarde é armando facadinhas câmara municipal d...
Salvé o retorno à blogosfera. As nossas ausências ...
Tens toda a razão, o esquecimento é uma coisa cont...
Boa recordação.É uma pena estes nomes irem caindo ...
Parecendo que não, duplicou o drama!!!
Oportuno, realmente.Ainda era o marido a trabalhar...
Olá.Um belo poema de António Ramos Rosa.A 1ª vez q...
Na verdade o abandono dos blogs também me tocam......

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds