Sábado, 30 de Setembro de 2006

A Poesia de Zeca Medeiros

O CANTADOR

O cantador
chegou de madrugada
venceu a noite
pelas praias do mar
na sua voz
teceu uma balada
amanhecer
que havemos de cantar

O cantador
rasgou as nossas penas
num canto moço
que havemos d'acender
na sua voz
ergueu vilas morenas
Maio maduro
que havemos de colher

Ergueu cidades
sem muros nem ameias
lançou sementes
na terra de ninguém
cantou o sol
rompeu nossas cadeias
trouxe consigo
outro amigo também

José Medeiros
in CD "Torna-Viagem" (2004)
(Prémio José Afonso - 2005)

publicado por felismundo às 18:21
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

OUTONO

DSC02803.jpg

publicado por felismundo às 12:57
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

O Poema de Fim de Semana

QUANDO, LÍDIA, VIER O NOSSO OUTONO

Quando, Lídia, vier o nosso Outono
Com o Inverno que há nele, reservemos
Um pensamento, não para a futura
Primavera, que é de outrem,
Nem para o estio, de quem somos mortos,
Senão para o que fica do que passa
O amarelo actual que as folhas vivem
E as torna diferentes.

Ricardo Reis
in "Odes de Ricardo Reis"

publicado por felismundo às 12:49
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 29 de Setembro de 2006

Quem não tem cão, caça com gato!

E é mesmo isso que eu vou fazer.
Como, por qualquer situação que eu não domino, não consigo responder, no local indicado, aos comentários que me fazem, resolvi escrever aqui.
Falei, há dias, sobre Moçambique e sobre a intenção expressa que o actual Presidente da República Moçambicana tinha, em reabrir a investigação sobre o acidente, incidenteou atentado, que vitimou o então Presidente, Samora Moisés Machel.
Dos comentários feitos, aperece um "eu", que diz o que diz, e me obriga a dizer-lhe, que tenha juízo, que se deixe de comentários racistas e/ou paternalistas, que as gentes de Moçambique, Pretos, Brancos, Mestiços, Chineses, Asiáticos e de todos os credos e religiões, são GENTE de bem e com uma CULTURA, incomensurável maior que a sua.
Da Emiéle, que é da mesma colheita que eu, só tenho a gradecer as suas previdentes palavras.
Do Miguel, só lhe digo que o amo muito!
Bom será que "eu" tenha tento, no que pensa e diz, fica-lhe mal e já não é altura, se é que alguma vez o foi, para se ser racista.

publicado por felismundo às 15:49
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

LUTA

Ao fim duma horas imensas de luta, consegui voltar.
Era essêncial fazê-lo, ainda por cima, no dia em que a minha Ana completava 26 anos de idade.
É maravilhoso acordar de um pesadelo com a notícia de que, temos o passaporte, da vida, assinado por mais um ano.
Não tenho cabeça para alinhavar mais qualquer coisa, amanhã regresso.
Espero que os que foram ao Onda Jazz, tenham gostado da Mariana, ela merece, é uma voz, é um sentimento.
Apesar de longe, estive com Ela, e sei que esteve BEM.

publicado por felismundo às 00:34
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 27 de Setembro de 2006

MOÇAMBIQUE

Hoje, ao folhear o "Público", li uma notícia sobre Moçambique que me deixou bastante agradado.
Não eram promessa vãs de progresso da economia ou de coisas semelhantes.
Desde que a vida me levou para tão longínquas, como vizinhas, paragens, que assumi Moçambique como a minha segunda Pátria. Senti-me sempre bem, nasceu-me lá, um filho, o que me transmitiu esse elo de ligação, que passados trinta e um anos se mantém, cada vez mais vivo.
A notícia dizia que, o actual Presidente da República de Moçambique, Armando Emílio Guebuza, insistiu em que o Estado "não vai descansar até que se esclareça o crime" que em 19 de Outubro vitimou o seu antecessor Samora Moisés Machel.
Há que esclarecer e que entender o porquê desse caso que, até ao momento, continua envolto num mistério que levou Moçambique a uma Guerra Civil, de que, pouco a pouco se vai libertando, trazendo a Paz a esse Povo que tanto a merece.

publicado por felismundo às 12:35
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Domingo, 24 de Setembro de 2006

DOMINGO, É DIA DE POESIA!

POEMA EM LINHA RECTA

Nunca conheci quem tivesse levado porrada.
Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.
E eu, tantas vezes reles, tantas vezes porco, tantas vezes vil,
Eu tantas vezes irrespondivelmente parasita,
Indesculpavelmente sujo.
Eu, que tantas vezes não tenho tido paciência para tomar banho,
Eu, que tantas vezes tenho sido ridículo, absurdo,
Que tenho enrolado os pés publicamente nos tapetes das etiquetas,
Que tenho sido grotesco, mesquinho, submisso e arrogante,
Que tenho sofrido enxovalhos e calado,
Que quando não tenho calado, tenho sido mais ridículo ainda;
Eu, que tenho sido cômico às criadas de hotel,
Eu, que tenho sentido o piscar de olhos dos moços de fretes,
Eu, que tenho feito vergonhas financeiras, pedido emprestado sem pagar,
Eu, que, quando a hora do soco surgiu, me tenho agachado
Para fora da possibilidade do soco;
Eu, que tenho sofrido a angústia das pequenas coisas ridículas,
Eu verifico que não tenho par nisto tudo neste mundo.

Toda a gente que eu conheço e que fala comigo
Nunca teve um ato ridículo, nunca sofreu enxovalho,
Nunca foi senão príncipe - todos eles príncipes - na vida...

Quem me dera ouvir de alguém a voz humana
Que confessasse não um pecado, mas uma infâmia;
Que contasse, não uma violência, mas uma cobardia!
Não, são todos o Ideal, se os oiço e me falam.
Quem há neste largo mundo que me confesse que uma vez foi vil?
Ó principes, meus irmãos,

Arre, estou farto de semideuses!
Onde é que há gente no mundo?

Então sou só eu que é vil e errôneo nesta terra?

Poderão as mulheres não os terem amado,
Podem ter sido traídos - mas ridículos nunca!
E eu, que tenho sido ridículo sem ter sido traído,
Como posso eu falar com os meus superiores sem titubear?
Eu, que venho sido vil, literalmente vil,
Vil no sentido mesquinho e infame da vileza.



Álvaro de Campos

Nota: Os meus maiores agradecimentos ao Fernando Pessoa, por me lembrar, este Poema, neste dia.

publicado por felismundo às 11:33
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sábado, 23 de Setembro de 2006

MARIANA ABRUNHEIRO

mariana.jpg
Fotografia de Renato Nunes

MARIAS - É o nome do espectáculo que Mariana Abrunheiro, uma voz indispensável da música portuguesa, acompanhada ao piano por Ruben Alves, vai levar a efeito no ONDA JAZZ, em Alfama, no próximo dia 28, Quinta-Feira, pelas 23h00.

Aos que a não conhecem, aconselho a não perderem, aos outros, os conhecidos, esses já sabem.

publicado por felismundo às 23:00
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 22 de Setembro de 2006

O Célebre Contentor

naufragio.jpg

Graças à dica da Emiéle, consegui.
Este é o interior do contentor do CPValour, com o que, o Teatro GIZ, conseguiu recuperar.
Agora a estória está contada.

publicado por felismundo às 13:38
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 21 de Setembro de 2006

COINCIDÊNCIAS

cpvalour.jpg

Longe estava quando escrevi os post's anteriores, de saber que o CPValour, iria ser afundado, notícia de hoje, nos média. Falava-se, era um hipótese, mas nada de concreto.
Enfim, aquilo que deu origem à estória que descrevo, que tem como actor principal um contentor que este navio transportava, tem mais um capítulo. A Praia do Norte, ficou, finalmente, sem aquele mamarracho. O Faial, ficou mais lindo, ainda.
Quanto ao teatro, vamos em frente, que se faz tarde.

publicado por felismundo às 14:02
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. AOS DOMINGOS POESIA

. ...

. POESIA POPULAR ALENTEJANA

. LEMBRANDO A INFÂNCIA

. BENFICA 2 - PORTO 2

. ...

. A poesia de Fernando Pess...

. TENTEMOS UM RECOMEÇO, PEL...

. É BOM OUVIRMOS OS "MAIS V...

. MUDANÇAS

.arquivos

. Outubro 2013

. Junho 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Meu caro Armando Facadinhas, só hoje dei pelo teu ...
Meu caro Armando, é com todo o gosto que te vejo p...
boa tarde é armando facadinhas câmara municipal d...
Salvé o retorno à blogosfera. As nossas ausências ...
Tens toda a razão, o esquecimento é uma coisa cont...
Boa recordação.É uma pena estes nomes irem caindo ...
Parecendo que não, duplicou o drama!!!
Oportuno, realmente.Ainda era o marido a trabalhar...
Olá.Um belo poema de António Ramos Rosa.A 1ª vez q...
Na verdade o abandono dos blogs também me tocam......

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds