Terça-feira, 31 de Outubro de 2006

PROJECTOS COM SENTIDO

Escreve a Emiéle, no Pópulo, sobre o facto de estarmos, nós portugueses, de Mértola, selecionados para um prémio da ONU, com as Unidades Móveis de Saúde. Nada mais agradável e de saudar.
Inexorávelmente, veio-me à memória as BIBLIOTECAS ITINERANTES da Fundação Calouste Gulbenkian.

I_02_165_capa_tn.jpg

Obra de inestimável valor, a que nunca foi dado o relevo e a importância que tiveram e ainda têm, apesar de já não rodarem por aí, por este Portugal. Têm porque,muitos ainda há que delas tiraram proveito e estímulo para vidas mais relevantes e maior compreenção do Mundo e das Coisas.
Foi em 1958 que o então presidente Dr. Azeredo Perdigão, no acto inaugural do serviço de Bibliotecas Itinerantes, no Largo de Camões, em Lisboa, afirmou:
" É preciso ler sempre, e regularmente; mas, para que o povo leia, torna-se indispensável, não só despertar e manter nele o gosto pela leitura, mas também facilitar-lhe os meios de o satisfazer.
Quando o homem não procura o livro, ou porque não tem condições financeiras para o comprar, ou porque habita longe dos centros populacionais onde mais facilmente o poderia adquirir, ou porque ignora, até, a existência dos que melhor satisfariam as suas necessidades profissionais, espirituais ou recreativas, quando o homem, por qualquer motivo, não se interessa pelo livro e não busca a sua convivência, o livro tem de procurar o homem, para o servir, quer instruindo-o, quer recreando-o. "
Foram estas as doutas palavras, que originaram o aparecimento dessa prestimosa organização.
E isto, também é essencial à SAÚDE!

publicado por felismundo às 11:30
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Domingo, 29 de Outubro de 2006

UM POST, COM DESTINATÁRIO

Dadas as dificuldades em encontrar, violetas, aqui te deixo estas hortênsias.
É a minha sincera homenagem.

hortencias.jpg

publicado por felismundo às 17:48
link do post | comentar | favorito
Sábado, 28 de Outubro de 2006

OS TRABALHOS, NA COINA!

Ontem, sexta-feira, foi um dia de andar. Fartei-me de fazer quilómetros, andando aos zig-zags, até chegar a Loulé, para estar com a Ti' Anica.
Nessas deambulações, ia eu a caminho da capital, apareceu-me um enorme letreiro, que me informava do : alargamento da Coina e do Fogueteiro. Que coisa, agora alarga-se a Coina, por dá cá aquela palha? Sei que a Coina deverá ser alargada, mas não é assim, com o Fogueteiro na jogada, e depois, se os foguetes rebentam?
Só sei dizer que esta preplexidade me acompanhou até, conseguir chegar ao Algarve, e ainda hoje, já bem dormido e com um dia de SOL imenso, mas com algum vento, me preocupa.

Obs. Na próxima prometo deixar uma foto do SÍTIO

publicado por felismundo às 13:23
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 26 de Outubro de 2006

AS CALDEIRAS DA VIDA

caldeiras

Há já uns anos, completava eu mais de meia centena deles, na verdade mais três, recebi uma singela prenda de aniversário que me encheu de alegria, foi mesmo a que mais me agradou. Uma simples folha A4, com sete poemas. A prenda do meu André.
Hoje, passados quase oito anos, decidi partilhar aqui, um desses poemas, com os meus amigos e visitadores.

Alguém faz anos;
que portas se franqueiam
a esta incontornável
diáspora do ser.
Na sua viagem inorgânica
despoleta as mais
inconfessáveis paixões,
exposto que está à inquietude
e ao espanto.
O espanto de estar vivo.
"Carpe Diem" :
Produção e realização...
Perdura a aventura.

publicado por felismundo às 21:56
link do post | comentar | favorito
Sábado, 21 de Outubro de 2006

Em Jeito de Comentário

Hoje, a Emiéle deixou no PÓPULO, um poema de Mário de Sá- Carneiro, "QUASE".

Deixo aqui, um poeta esquecido, do meu Alentejo, Manuel João Mansos, do seu livro, "Voz Insurrecta"

O meu canto cheio de dores
É espelho do Alentejo.
Sofre da injustiça os rigores
A planície no triste cortejo
Dos seus queridos, amados filhos,
Que deixam o campo despovoado
E chorando amargos trilhos
Estamos, ó Alentejo amado!
Todos os homens de vontade
Em pôr termo à emigração,
Porque, Alentejo, tu, na verdade,
És terra de carne, vinho e pão,
A Província da Fraternidade
E dor dos poeta que lá vão!

publicado por felismundo às 22:14
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Quinta-feira, 19 de Outubro de 2006

DUAS EFEMÉRIDES

Passam hoje dez anos da morte de David Mourão-Ferreira, motivo porque deixo aqui um pequeno trecho do seu livro "JOGOS DE ESPELHOS"

"Foi a mãe quem lhe ensinou a ler;
e a aprender. O pai, a reflectir
e a contemplar. Dos dois recebeu ainda
o gosto do passado feito presente,
a paixão pelo presente a fazer-se futuro."

Vinte anos, é o tempo de quem, em 19 de Outubro de 1986, desapareceu do Mundo dos Vivos, refiro-me a Samora Moisés Machel, o primeiro Presidente de Moçambique.
Um mistério, ainda por decifrar.
Aqui fica assinalada uma data, sobre a qual, Carlos Cardoso, jornalista, também ele assassinado, previa, três dias antes do acidente aéreo, que "o assassínio de Samora Machel" podia "estar nos planos dos generais sul-africanos".

publicado por felismundo às 18:12
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 16 de Outubro de 2006

CICLO NOVOS VEZES NOVE

Foi no âmbito deste ciclo, que apresenta como sub título, CANÇÕES URBANAS, NOVOS TALENTOS, que me desloquei ao Jardim de Inverno do Teatro Municipal de S. Luiz, no passado sábado dia 14.
Maria na Abrunheiro acompanhada ao piano por Ruben Alves, deliciaram a plateia, que lotou completamente aquela magnífica sala.
Falar da cantora é para mim desnecessário, conheço-a o suficiente para saber toda a sua capacidade vocal, bem como a interpretativa, ou não fosse ela uma mulher de Teatro.
Depois o Ruben Alves, excelente pianista, conseguiu um entrosamento admirável. Daqui resultou uma noite, em que o sonho nos acompanhou para cima de duas horas, nas quais a Mariana nos trouxe as "MARIAS" de David Mourão Ferreira, José Mário Branco, José Afonso, Milton Nascimento, Sérgio Godinho, Leite de Vasconcelos, Chavela Vargas, Vinicio de Moraes, Zeca Medeiros...
Enfim, um regalo para os que optaram ir, para os que não foram, fica o aviso, se encontrarem, não faltem.

publicado por felismundo às 21:28
link do post | comentar | favorito
Sábado, 14 de Outubro de 2006

ZECA MEDEIROS, em Águeda

Estará hoje em Águeda, no festival "O Gesto Orelhudo", numa organização D'Orfeu, o cantautor Zeca Medeiros, recem chegado de Itália, onde esteve a registar o primeiro encontro oficial entre o "Teatro de Giz, do Faial e o Piccollo Teatro de Milano".
É sempre assim, não há fome que não dê em fartura, eu, como não tenho o dom da ubiquidade, fico-me por Lisboa. com as MARIAS.

publicado por felismundo às 12:24
link do post | comentar | favorito

MARIAS, no S. Luis.

É hoje, às 23h30, que Mariana Abrunheiro canta nos Jardins d'Inverno do São Luis, em Lisboa.
Conto lá estar, e digo, conto, porque até hoje, por uma razão ou por outra, nunca tive oportunidade de ver este seu espectáculo, mas tudo se conjuga para que esteja. Até logo.

publicado por felismundo às 12:14
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 11 de Outubro de 2006

Brevíssimo Poema

BREVE

Bom, diz ele,
dia!, diz ela.

Vamos?, diz ele,
Não!, diz ela.

Que há?, diz ele,
Nada!, diz ela.

Então, diz ele,
adeus!, diz ela.

Alexandre O'Neill
(Poesias Completas - 1951/1981)

publicado por felismundo às 22:36
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. AOS DOMINGOS POESIA

. ...

. POESIA POPULAR ALENTEJANA

. LEMBRANDO A INFÂNCIA

. BENFICA 2 - PORTO 2

. ...

. A poesia de Fernando Pess...

. TENTEMOS UM RECOMEÇO, PEL...

. É BOM OUVIRMOS OS "MAIS V...

. MUDANÇAS

.arquivos

. Outubro 2013

. Junho 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Meu caro Armando Facadinhas, só hoje dei pelo teu ...
Meu caro Armando, é com todo o gosto que te vejo p...
boa tarde é armando facadinhas câmara municipal d...
Salvé o retorno à blogosfera. As nossas ausências ...
Tens toda a razão, o esquecimento é uma coisa cont...
Boa recordação.É uma pena estes nomes irem caindo ...
Parecendo que não, duplicou o drama!!!
Oportuno, realmente.Ainda era o marido a trabalhar...
Olá.Um belo poema de António Ramos Rosa.A 1ª vez q...
Na verdade o abandono dos blogs também me tocam......

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds