Domingo, 30 de Março de 2008

COISAS DE DOMINGO


Domingo, fim de Março, o tempo convida e uma deslocação à Caloura a casa do pintor Tomaz Vieira, mergulharmos num ambiente de sonho e de prazer.

Para os que não conhecem, podem-lhe tomar o pulso, aqui:



Estas "Mãos", são uma amostra do muito que se pode apreciar, para além de uma paisagem, sem mácula e de um ar, que apetece respirar.

Como homenagem ao esforço e dedicação que Tomaz Vieira e família, têm dedicado à causa da cultura  e, não esquecendo, a escultura apresentada, nada melhor que um poema.
"AS MÃOS", de Manuel Alegre.

As mãos


Com mãos se faz a paz se faz a guerra.
Com mãos tudo se faz e se desfaz.
Com mãos se faz o poema – e são de terra.
Com mãos se faz a guerra – e são a paz.


Com mãos se rasga o mar. Com mãos se lavra.
Não são de pedras estas casas mas
de mãos. E estão no fruto e na palavra
as mãos que são o canto e são as armas.


E cravam-se no Tempo como farpas
as mãos que vês nas coisas transformadas.
Folhas que vão no vento: verdes harpas.


De mãos é cada flor cada cidade.
Ninguém pode vencer estas espadas:
nas tuas mãos começa a liberdade.

 

Manuel Alegre, O Canto e as Armas, 1967

tags: ,

publicado por felismundo às 14:16
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 27 de Março de 2008

ESCRITO NO MAR




Ontem, ocorreu, no Palácio de Santana, residência oficial do Presidente do Governo dos Açores, o lançamento do livro de Manuel Alegre, "ESCRITO NO MAR".
Livro de poemas, sobre os Açores, resultou de uma repescagem de poemas, já anteriormente publicados, em obras várias, que juntamente com outros, inéditos, ganharam forma e uma nova vivência.
O livro, editado pela Sextante Editora, numa edição bilingue, conta ainda com as fotografias de, Jorge Barros.
A apresentação da obra foi feita por Vasco Pereira da Costa, Secretário Regional da Cultura.
Deixo-vos um poema:

Iniciação

Gostava de aprender a linguagem do peixe.
O recado do golfinho para o golfinho.
A fala da baleia.
Ou o grito da gaivota para a gaivita.
O som inarticulado de qualquer latido.
Ou o simples zumbido. Ou o silêncio
carregado
de sinais.
Talvez então o sentido primordial.
O ritmo inicial e iniciático do poema.
A batida do mar. A batida do vento.
A batida da terra.


publicado por felismundo às 20:38
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 24 de Março de 2008

UMA REFERÊNCIA AO NOME

Poema de João Afonso

A Sesta


Durmo a sesta numa curva do coqueiro
ouço a orquestra que toca para o mundo inteiro
pode ser longa a viagem no teu quarto
a miragem da cascata sobre um livro
tomo banho apenas na água da chuva
alaguei-me de amor junto ao veleiro
E fazer mais de mil versos prós amigos
e emaranhar a dor num sol de risos


De longe em longe lancei o meu arco
berço de redes aromas de quarto
fui buscar pedaços aos telhados
fui buscar pedaços aos telhados
Durmo a sesta numa curva do coqueiro
ouço a orquestra que toca para o mundo inteiro
pode ser longa a viagem no teu quarto
a miragem da cascata sobre um livro


No fim da rota cheguei a uma gruta
encontro a moça no musgo dormita
fica o som suspenso o mês inteiro
fica o som suspenso o mês inteiro


Durmo a sesta numa curva do coqueiro
ouço a orquestra que toca para o mundo inteiro
tomo banho apenas na água da chuva
alaguei-me de amor junto ao veleiro


Dançam duendes sobre um lamaçal
soltam em bolhas mais um festival
saltaricam jogos tagarelas
num banho profundo desta ria


Durmo a sesta numa curva do coqueiro
ouço a orquestra que toca para o mundo inteiro
E fazer mais de mil versos prós amigos
e emaranhar a dor num sol de risos


Durmo a sesta numa curva do coqueiro
ouço a orquestra que toca para o mundo inteiro
Durmo a sesta numa curva do coqueiro
ouço a orquestra que toca para o mundo inteiro

publicado por felismundo às 12:49
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 21 de Março de 2008

CESTAS DE POESIA

Dizem os "mídia", que hoje é "Dia Mundial da Poesia".

Tudo bem, mas eu que não sou de dias e que, por hábito, gosto de deixar aqui a poesia de que gosto, vou aproveitar e deixar hoje, "José Gomes Ferreira".


XLVI

(Finjo que não vejo as mulheres que passam, mas vejo)

De súbito, o diabinho que me dançava nos olhos,
mal viu a menina atravessar a rua,
saltou num ímpeto de besouro
e despiu-a toda...

E a Que-Sempre-Tanto-Se-Recata
ficou nua,
sonambulamente nua,
com um seio de ouro
e outro de prata.
tags:

publicado por felismundo às 15:28
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quarta-feira, 19 de Março de 2008

ARTHUR C. CLARKE

Fui, sempre, muito ligado às ciências., no entanto a literatura de ficção e de antecipação científica, nunca me atraíram de sobremaneira.
A morte de Arthur C. Clarke, no entanto, tocou-me fundo e depois, ao visitar o meu amigo, www.carnecrua.com.br, não pude deixar de pegar, nesta capa e mostrá-la aos meus amigos e visitantes.
Sei que vai fazer as delícias de muitos!



publicado por felismundo às 17:11
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 17 de Março de 2008

O MAR QUE NOS SEPARA, É O MAR QUE NOS UNE



Acabo de ler uma notícia, que me lembrou a última viagem que o Paquete Funchal fez, estabelecendo a ligação entre os Açores, a Madeira e Lisboa. Tive o privilégio de ser, com a minha familia, passageiro dessa maravilhosa viagem, corria o ano de 1975. Hoje, leio que uma companhia de navegação canária, vai refazer as ligações, desta vez, ligando dois destinos de forte pendor turistico, o Funchal com Portimão. A Madeira com o Algarve e mais, com Marrocos e, evidentemente as Canárias. Eu, aqui nos Açores, pergunto-me, e nós, os que por aqui estamos sedeados, como é? Estamos entregues ao monopólio SATA/TAP e nada de alternativas? É altura do Governo Regional, mexer os pausinhos e juntar-se a este movimento. Era um passo de grande importância para o desenvolvimento estruturado, deste conjunto de Ilhas, do mais lindo que há no MUNDO.

publicado por felismundo às 22:34
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Sábado, 15 de Março de 2008

O FILME DE SÁBADO

Isto é o que vos pode acontecer, quando forem à Sicília.


Pescado no "Carne Crua", a quem reitero os meus cumprimentos.

publicado por felismundo às 18:43
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 14 de Março de 2008

TÃO CEDO, A PÁSCOA, PORQUÊ?



Fomos, este ano, surpreendidos por uma Páscoa, demasiado temporã, razão porque tanta gente pergunta: Porque é, que a Páscoa é tão cedo este ano?

Depois de consultas exaustivas, chegamos a esta conclusão:


A Páscoa é sempre o primeiro Domingo, depois da primeira lua cheia, depois do equinócio de Primavera (20 de Março). Esta datação da Páscoa baseia-se no calendário lunar que o povo hebreu usava para identificar a Páscoa judaica, razão pela qual  a Páscoa é uma festa móvel no calendário romano.

Este ano a Páscoa acontece mais cedo do que qualquer um de nós irá ver alguma vez na sua vida! E só os mais velhos da nossa população viram alguma vez uma Páscoa tão temporã (mais velhos do que 95 anos!).

1)      A próxima vez que a Páscoa vai ser tão cedo como este ano (23 de Março) será no ano 2228 (daqui a 220 anos). A última vez que a Páscoa foi assim cedo foi em 1913.

2)      Na próxima vez que a Páscoa for um dia mais cedo, 22 de Março, será no ano 2285 (daqui a 277 anos). A última vez que foi em 22 de Março foi em 1818.  Por isso, ninguém que esteja vivo hoje, viu ou irá ver uma Páscoa mais cedo do que a deste ano.

Tudo, nesta vida, tem a sua explicação!


publicado por felismundo às 15:23
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 11 de Março de 2008

A EDUCAÇÃO QUE TEMOS!


De: sol.sapo.pt/blogs/void2/archive/2007/11/04/A


Quem ouve, todos os dias, a ministra, os seus secretários ou os demais componentes do governo, ou ainda os membros do PS, como eu, não pode deixar de sentir uma indignação crescente. Desde sempre que rostos e formas de falar dessa gente, que tem a certeza de tudo e que só o que eles fazem é o certo e o correcto, me deixam os nervos em franja. Eu que sempre, enquanto pai, acompanhei os meus filhos, fiz parte de associações de pais, dialoguei com professores e que hoje tenho os meus filhos formados, homens e mulher de caracter e que tenho netos que já andam em bolandas, por causa desse ministério de deseducação, junto a minha voz, àqueles cem mil que, na capital do império, gritaram bem alto, mas não o suficiente para que se oiçam, na esperança. ténue, de que alguém oiça e trave, de vez, esta situação que tende a resvalar para um beco sem saída.

publicado por felismundo às 14:09
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 7 de Março de 2008

HOJE, HÁ MÚSICA!

Adoro o Carlos do Carmo e sei que se não vai zangar por esta brincadeira que um amigo me mandou e que vou reproduzir. Espero que gostem!!!
tags:

publicado por felismundo às 00:10
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. AOS DOMINGOS POESIA

. ...

. POESIA POPULAR ALENTEJANA

. LEMBRANDO A INFÂNCIA

. BENFICA 2 - PORTO 2

. ...

. A poesia de Fernando Pess...

. TENTEMOS UM RECOMEÇO, PEL...

. É BOM OUVIRMOS OS "MAIS V...

. MUDANÇAS

.arquivos

. Outubro 2013

. Junho 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Meu caro Armando Facadinhas, só hoje dei pelo teu ...
Meu caro Armando, é com todo o gosto que te vejo p...
boa tarde é armando facadinhas câmara municipal d...
Salvé o retorno à blogosfera. As nossas ausências ...
Tens toda a razão, o esquecimento é uma coisa cont...
Boa recordação.É uma pena estes nomes irem caindo ...
Parecendo que não, duplicou o drama!!!
Oportuno, realmente.Ainda era o marido a trabalhar...
Olá.Um belo poema de António Ramos Rosa.A 1ª vez q...
Na verdade o abandono dos blogs também me tocam......

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds