Terça-feira, 15 de Setembro de 2009

ECOS DO FILME, ANTHERO - O PALÁCIO DA VENTURA

Como sabem, estou de férias mas este facto, não me impede de estar atento e de valorizar o que merece ser valorizado.

Não vou discorrer mais, sobre o filme em causa, soa a falar da própria casa, por isso vou dar a palavra a outros e neste caso particular a uma amiga, a Emiéle do Pópulo, deixando-lhes o texto que dedicou a esta obra, do Zeca Medeiros.

É aquilo a que se chama, um "copy paste" integral, mas, com todo o merecimento. Eu, fiquei sem palavras!!!

 

«O Palácio Encantado da Ventura»


Foi graças ao aviso do amigo
José Palmeiro, (alentejano mas açoriano por afinidade) que não o deixei passar.
A verdade é que, apesar de a rtp2 ser o canal de tv que vejo com mais frequência, mesmo assim não estou atenta a tudo o que por lá passa e acontece arrepender-me ter deixado escapar uma ou outra emissão que era importante ver. Não foi o que aconteceu este Domingo, depois das 10:30. Como estava prevenida, pude assistir ao filme «ANTHERO - O PALÁCIO DA VENTURA»

Um filme português. Um filme açoriano.
Isto no melhor dos sentidos. Dos Açores nos têm vindo grandes pensadores, escritores, actores, artistas plásticos, poetas, cantores, e até realizadores como se prova com este filme.
Reflectir sobre o que foi Antero de Quental, o seu pensamento, a sua vida, a sua obra, a sua morte, era uma grande empresa. A que José de Medeiros e uma bela equipa deitou mãos. Com sucesso inquestionável!
A fórmula encontrada foi inteligente: não vimos um «filme histórico-biográfico», nem foi uma fantasia, descobrimos um filme-dentro-do-filme, mostraram-nos como se constrói um filme os seus alicerces, os seus bastidores.
Vamos, durante hora e meia, acompanhando uma equipe de tv desde a análise do tema, a discussão de como se vai processar a filmagem, a escolha dos momentos e dos actores, a questão financeira, e vamos apreciando simultâneamente o ‘resultado’ das escolhas que vão sendo feitas. Antero aparece-nos através dos depoimentos dos seus amigos e conhecidos, recolhidos por alguém que lhe quer escrever a biografia, e também por aquilo que vai revelando de si mesmo pelos seus textos e poemas.
Antero, já o sabemos é uma personalidade riquíssima, com facetas que como notou António Sérgio no prefácio aos Sonetos, que vão do ‘luminoso’ ao ‘nocturno’ (hoje, talvez se lhe chamasse bipolar...) e isso perpassa em todo o filme. Paixões, verdadeiras paixões e não apenas no sentido amoroso, marcaram-lhe toda a vida. O homem que dá 7 minutos a Deus, durante uma tempestade, para que o fulminasse, mas que também escreve «Na mão de Deus, na sua mão direita / Descansou afinal meu coração»
....
E o filme de José de Medeiros consegue dar-nos essa riqueza, essa personalidade fascinante e dividida. Muito bem apoiada a realização por um grupo de actores que se sentia estarem ali de alma e coração, viverem os seus papeis intensamente - para além da sorte (?) do actor-Antero ser, fisicamente, igual à imagem do poeta!
Parabéns cinema.
Parabéns Açores.


PS - «Mas, excelentíssimo senhor, será possível viver sem ideias? – esta é que é a grande questão» (Antero na 'Questão Coimbrã')... e tão actual!

publicado por felismundo às 09:42
link do post | comentar | favorito
5 comentários:
De Maria a 15 de Setembro de 2009 às 16:33
Tal como tu - "fiquei sem palavras" (embora não se notasse eheh ), emocionada.
A Emiéle merece e o seu excelente texto sobre o filme - é tão bom saber-se que há pessoas assim - sensíveis e merecedoras de todo o nosso esforço, como o que tivemos de fazer para levar a cabo este projecto e, como tu sabes, não foi tarefa fácil. Os nossos amigos, comentadores, mostraram bem o seu interesse pelo filme, fiquei muito feliz como já disse no Pópulo - tivemos um público excelente.
Para ti e sobretudo para o teu filho - André Medeiros Palmeiro - o co-argumentista, o assistente de realização, o actor e, também, o sobrinho do Zeca Medeiros - muitos parabéns e venham mais projectos.
Obrigada!


De felismundo a 21 de Setembro de 2009 às 12:27
Que poderei eu dizer depois de tudo isto?
Nada, a não ser dar-te um beijinho pelas calorosas palavras que aqui deixaste.
Que venham mais projectos e acima de tudo que os que estão feitos e comprovadamente de qualidade, sejam difundidos com o carinho e com a compreenção do que representam para a ficção nacional.


De mary a 15 de Setembro de 2009 às 18:12
É engraçado ver este texto nos dois lados e com fundos diferentes.
Apeteceu-me deixar aqui um comentário não apenas para dizer que tinha passado por cá, mas porque achei graça a que o meu nick (que é mesmo nick) seja Mary e o comentário se siga ao da ... Maria! Ehehehe!!
E parabéns, Maria! e ti e a todos os que colaboraram. Nota-se bem, como disse a Emiéle que o fizeram com amor e entusiasmo. E isso transparece, para além do profissionalismo, é claro. A Céu Guerra, uma senhora do Teatro que aqui se mostra excelente como quase sempre, mas a verdade é que os colegas que a rodeiam não a deixam 'isolada', as interpretações são mesmo muito boas.
E, claro, que o facto de terem conseguido um actor que é a cara do Antero, ajudou imenso. Até parece que o estamos a ver.


De Maria a 16 de Setembro de 2009 às 15:21
Muito obrigada, ficamos sempre muito felizes quando o nosso trabalho é reconhecido, mesmo que não se goste mas que, pelo menos, se saiba avaliar o trabalho -fazendo uma crítica construtiva. No seu caso, Mary , percebi que tinha gostado:))
Quanto ao actor Raul Resendes foi a escolha certa, pelo seu perfil físico e também por ter desempenhado, a meu ver, magnificamente.
Um abraço.


De felismundo a 21 de Setembro de 2009 às 12:30
Mary, obrigado!
Ficamos todos muito felizes por teres gostado. Quanto ao Antero actual, o Raúl Resendes, para lá da incrível parecença, realço, tal como a Maria a sua excelência de actor e sobretudo de pessoa.


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 9 seguidores

.pesquisar

 

.Outubro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. AOS DOMINGOS POESIA

. ...

. POESIA POPULAR ALENTEJANA

. LEMBRANDO A INFÂNCIA

. BENFICA 2 - PORTO 2

. ...

. A poesia de Fernando Pess...

. TENTEMOS UM RECOMEÇO, PEL...

. É BOM OUVIRMOS OS "MAIS V...

. MUDANÇAS

.arquivos

. Outubro 2013

. Junho 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

.últ. comentários

Meu caro Armando Facadinhas, só hoje dei pelo teu ...
Meu caro Armando, é com todo o gosto que te vejo p...
boa tarde é armando facadinhas câmara municipal d...
Salvé o retorno à blogosfera. As nossas ausências ...
Tens toda a razão, o esquecimento é uma coisa cont...
Boa recordação.É uma pena estes nomes irem caindo ...
Parecendo que não, duplicou o drama!!!
Oportuno, realmente.Ainda era o marido a trabalhar...
Olá.Um belo poema de António Ramos Rosa.A 1ª vez q...
Na verdade o abandono dos blogs também me tocam......

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds