Domingo, 21 de Fevereiro de 2010

A TRAGÉDIA NA MADEIRA

Bombeiros do Funchal resgatam mais corpos; último balanço é de 40mortos (JN)

 

Não podia deixar de falar neste assunto, por muito que me custe.

O que aconteceu, foi de uma gravidade que exige  a demonstração de solidariedade, para com um povo que se habituou a viver em condições que, no caso de acontecerem estas situações, ficam completamente à mercê da fúria dos temporais, dado a construção desenfreada, a falta de planeamento urbanistico e outras situações, que o projecta para o perigo e para a MORTE.

Aqui manifesto a minha solidariedade para com o Povo Madeirense, abenegado e trabalhador, que tanto está a sofrer.


publicado por felismundo às 12:36
link do post | comentar | favorito
15 comentários:
De Maria a 21 de Fevereiro de 2010 às 19:34
È isso, amigo, uma grande tragédia -um cenário desolador...Estou muito abalada com essa situação - sabes quanto estou ligada às gentes da ilha da Madeira - revivi, também, a tragédia de outubro de 1997 na Ribeira Quente - estou triste, muito triste....


De felismundo a 22 de Fevereiro de 2010 às 13:08
Maria, o que aconteceu é, mesmo, muito triste.
Sabemos que a natureza, reage às investidas de quem a não respeita, mas o que me dói é que quem sofre, é o povo anónimo, a maior parte das vezes, o que tem mais dificuldades e se move, com mais dificuldade, no pântano das decisões.
Espero que o número de vítimas, não suba a níveis muito mais altos, pois estes, até já são demais.
Quanto às anteriores tragédias, é certo que todas prepassaram pelas nossas mentes. Lembrei-me de uma que passei, imediatamente depois dela ter passado. Corria o ano de 1968, se a memória não me falha e fazia eu a viagem de Estremoz para Lisboa, tendo saído do Alentejo muito de madrugada. Ainda havia muita chuva e vento, mas, como as notícias não corriam à velocidade de hoje, meti-me à aventura, quando chegámos a Vila Franca de Xira, começamos a deparar-nos com toda a destruição e morte, que então se verificou. Foi "dantesco" e ainda hoje guardo na memória, essas imagens.


De Maria a 21 de Fevereiro de 2010 às 20:05
Ah, a minha música hoje foi esta - http://www.youtube.com/watch?v=GnmBbPEN45g


De felismundo a 22 de Fevereiro de 2010 às 13:09
A "Pomba Branca" do MAX!
Amelhor e mais acertada escolha!!!


De zegarr a 22 de Fevereiro de 2010 às 00:07
Um agradecimento às tuas palavras.
Regressado vai para um mês daquele jardim, estou tonto com o que vejo. A ligação próxima com as gentes da Madeira e as visitas mais frequentes, faz-me ter um conhecimento mais profundo daquele povo que não merecia o que lhe caiu do Céu, ou do Inferno,
sabesse lá.Depois de 24 horas sem noticias de pessoas que nos são queridas, colado aos canais TV todo o dia, por fim soube estar tudo bem com eles.Um
alivio que não apaga as imagens vistas e o sofrimento
que não se vê mas se sente. A mãe natureza foi madrasta. Esperemos que haja força e bom senso na reconstrução e no aliviar da dor daquela gente.
Um abraço


De felismundo a 22 de Fevereiro de 2010 às 13:14
Mano.
São como "socos no estômago", estas notícias, ampliadas pela distância e pela impotência que sentimos por não podermos ver "in loco", não a tragédia mas as nossas referências, os amigos, as boas imagens que retemos.
Calculo o teu desespero, mas vamos esperar e ter esperança que tudo vai ser remodelado com o cuidado necessário para minorar futuras situações. Que se tenha aprendido a lição e que se respeite a natureza, pois ele é a razão da nossa VIDA.
Um grande abraço para ti e para a São.


De Emiéle a 22 de Fevereiro de 2010 às 08:00
Podes bem imaginar que se tivesse o blog a funcionar, este tema tinha de ser muito abordado. A verdade é que as desgraças quando são ao pé de casa ainda nos afligem mais. E, o que as pessoas se squecem é que tudo isto não é como se fosse um desastre de estrda onde depois de recolhida a sucata e limpo o asfalto, tudo recomeça como se nada se tivesse passado. Nas situações destas, mesmo depois do 'pior', vem o 'menos pior' ms que é uma angústia ou seja, reconstruir como estava dantes - o que nem sempre é possível. Comunicações cortadas, gente sem casa, sem água, sem luz. Feridos às dezenas. Mortos também às desenas. Não há palavras para exprimir a aflição que se sente....


De felismundo a 22 de Fevereiro de 2010 às 13:22
Emiéle , a tristeza que nos invade é imensa.
A dor que se instala e a impotência que revelamos perante estas situações é superlativa.
Quanto ao nosso papel, enquanto observadores opinativos das questões do dia a dia, é inquestionável e por isso ser-me-ia impossível não pegar neste assunto, que a todos interessa e magoa.
Já agora, deixa-me expressar a minha indignação pelas palavras de AJJ , quando pede para se não divulgar o que passou, lá para fora, para não prejudicar a imagem da Madeira, esquecendo-se que, tem sido ele e os seus governos, quem tem autorizado as aberrações arquitectónicas e de planeamento urbano, que potenciam estes tristes resultados.


De zegarr a 23 de Fevereiro de 2010 às 01:03
Olá Mano
De facto o AJJ deve estar a ficar xéxé, pois esquece que hoje em dia é impossivel fazer o que se fazia no tempo da outra senhora. Se as escutas saem como não saíria uma catástrofe destas. Mas quem conhece a Madeira e um povo que conseguiu construir Kms e Kms de levadas por serros picos e vales com perdas de vidas não contabilizadas, certamente será capaz de reconstruir o que houver.Saibam os politicos decidir que força não falta àquela gente. Que os politicos não fiquem com os louros porque não merecem.


De felismundo a 23 de Fevereiro de 2010 às 11:47
O arreganho e determinação do povo das ILHAS, é por demais evidente, desde a data do povoamento, por aí não ponho em causa que a reconstrução é uma certeza. Agora que, darão a merecida lição aos políticos e às politicas que potenciaram a situação, isso já é outra questão. Deveriam sabê-la dar!


De Anónimo a 23 de Fevereiro de 2010 às 12:37
olá. ZP.
é trágico o que aconteceu na Madeira, e o que está a acontecer. a preocupação é geral creio, e mais para quem tem amigos ou conhecidos nessas paragens.
felizmente uma amiga que não conheço pessoalmente, mas de quem gosto muito, aliás o sentimento é mutúo, está bem tal como a sua família, mas o resto é uma desolução.
é o Caos total. sem palavras.
a força da Natureza, nunca ninguém a venceu, e há ainda quem não acredite no Aquecimento Global...
são loucos.
resta a esperança que tudo retome o rumo "normal" das coisas.
abraço
silvya


De Emiéle a 23 de Fevereiro de 2010 às 16:27
Não vem a p+ropósito, mas hoje, dia 23 de fevereiro éo dia Z, o dia do Zeca Afonso.
É o primeiro ano em que sem blog, não lhe prestei homenagem, mas aproveito para o dizer aqui!


De felismundo a 24 de Fevereiro de 2010 às 00:29
Minha boa amiga, tens toda a razão, mas aqui podes fazê-lo sempre que queiras, até de uma forma mais directa. quando o quiseres fazer é só dizer, esta é também a tua casa.
Eu, que tinha já escolhido o que dizer, só agora, há pouco, o consegui fazer.


De Editores a 23 de Fevereiro de 2010 às 18:54
A Nicotina Magazine e a Nicotina Editores estão a preparar o lançamento de um nova antologia de poesia contemporânea portuguesa, de nome «poetas sem medo». Os interessados podem consultar aqui o regulamento de inscrição, enviando por mail os seus poemas. As inscrições estão abertas durante os próximos meses. Esta iniciativa visa ajudar a Fundação Santo António Maria Claret, uma fundação com um papel fundamental no apoio à infância, 3.ª idade, e cidadãos portadores de deficiência.

http://nicotinamagazine.net/noticias.php?id=52


De felismundo a 24 de Fevereiro de 2010 às 00:30
Agradeço a informação.


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. AOS DOMINGOS POESIA

. ...

. POESIA POPULAR ALENTEJANA

. LEMBRANDO A INFÂNCIA

. BENFICA 2 - PORTO 2

. ...

. A poesia de Fernando Pess...

. TENTEMOS UM RECOMEÇO, PEL...

. É BOM OUVIRMOS OS "MAIS V...

. MUDANÇAS

.arquivos

. Outubro 2013

. Junho 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

.tags

. todas as tags

.últ. comentários

Meu caro Armando Facadinhas, só hoje dei pelo teu ...
Meu caro Armando, é com todo o gosto que te vejo p...
boa tarde é armando facadinhas câmara municipal d...
Salvé o retorno à blogosfera. As nossas ausências ...
Tens toda a razão, o esquecimento é uma coisa cont...
Boa recordação.É uma pena estes nomes irem caindo ...
Parecendo que não, duplicou o drama!!!
Oportuno, realmente.Ainda era o marido a trabalhar...
Olá.Um belo poema de António Ramos Rosa.A 1ª vez q...
Na verdade o abandono dos blogs também me tocam......

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds