Quinta-feira, 1 de Abril de 2010

ÀS QUINTAS, GASTRONOMIA!

Na Páscoa, um bom ensopado de borrego

 

http://4.bp.blogspot.com/_BI4qtg66uYM/SF-AFxJLIvI/AAAAAAAABhs/D4RpMNnyD5M/s400/_1.JPG

 

O Borrego já cá está, agora vem a receita:


Ingredientes:


Borrego - sela e costelas: 1 kg
Banha: 100 g
Cebolas: 2
Alho: 3
Louro: 1 folha
Pimenta em grão: 1 colher de sobremesa
Colorau doce: 1 colher de chá
Vinagre: 3 colheres de sopa
Malagueta: 1
Farinha, salsa, sal, e pão de véspera: q/b

Receita:


Corte o borrego em bocados e passe por farinha.
Aloure-o em 50 gr. de banha.

Entretanto corte as cebolas e os alhos em rodelas e, juntamente com o louro e a pimenta em grão, faça um refogado pouco puxado com a restante banha.
Junte o borrego, tempere com sal, a malagueta, o colorau doce, um ramo de salsa e junte a água que acha suficiente para ensopar o pão em fatias e coloque-as na terrina.
Na altura de servir a carne, leve o caldo ao lume com o vinagre e deite-o a ferver sobre o pão. Sirva com a carne à parte numa travessa.
f.s
Bom-apetite
Boa Páscoa


publicado por felismundo às 08:00
link do post | comentar | favorito
11 comentários:
De Emiéle a 1 de Abril de 2010 às 09:48
Não sei se me sinto com forças para essa empreitada, mas se alguém o cozinhasse por mim marchava alegremente. Boa recordação o uso da banha, que desapareceu dos usos actuais.


De felismundo a 1 de Abril de 2010 às 11:05
Olá Emiéle.
Esta é a Páscoa dos alentejanos, não dispebsaos o "borreguinho".
Quanto à banha, nós por cá ainda vamos usando e então aquela que resulta da fritura de carne de porco temperada com massa de pimentão e que fica avermelhada, é uma maravilha para barrar o pão. Quanto ao colesterol, bem, o segredo é não abusar, só para matar a saudade.


De Isidoro de Machede a 1 de Abril de 2010 às 17:59
Ó compadre, cá com o ensopado de borrego!
E o tinto compadre? Tem de ser coisa de estalo. Por que não um ali dos lados da Amareleja. Das terras de xisto e da inclemência do astro-rei.
Boa PAZ[coa]


De felismundo a 1 de Abril de 2010 às 18:53
Meu caro Isidoro, o problema do Tinto, é uma coisa que só acontece porque nunca falha e eu esqueço-me que estou a escrever para outros que não "nós". QUanto à escolha da marca, lá pela "nossa terra", são tantos e tão bons, que nem as refiro, para não ferir suscetilidades, ou à antiga susceptilidades. Mas um do referido, lá teria que ser.


De Isidoro de Machede a 1 de Abril de 2010 às 18:05
Ainda cá venho ao postigo.
Ó Felismundo, a dita banha resultante da fritura da carne do alguidar (temperada com a massa de pimentão), tem por regionalismo «manteiga de côr».
Besuntada numa torrada fabricada no lume de chão com um garfo espetado a empinar a fatia de pão, é coisa de deuses.


De felismundo a 1 de Abril de 2010 às 19:01
Belíssima achega, obrigado.
Se há coisas que, aqui nos Açores, por dever da distância, do clima e de outras tantas coisas, a gente não tem, é o pão. E a falta que faz? disso nem é bom falar. Mas, cá vamos barrando bezuntando com essa "manteiga de côr", as côdeas que nos sobram, apesar da qualidade.
Força p'raí, que por aqui, tudo faremos para se assemelhar.


De silvya a 1 de Abril de 2010 às 20:52
ola.
borrego? a receita até tem conimentos, apetecíveis, mas tenho e confessar, que nunca fiz essa iguaria, nem esse, nem e outro modo. houve um tempo, atrás de outro tempo, que cozinhava cabrito. dava-me muito trabalho, para tirar aquelas peles, e gordurinhas, que quanto a mim, iam fazer com que o cozinhado, não ficasse tão saboroso.
depois de bem limpo, deixavão bem temperado e embriagado (coitado) urante 24h, e ia ao forno com rectificação de temperos.
assava batatas no forno, até ficarem estaladiças, acompanhadas de uma bela salada, e as bebidas, os meus comensais, levavam. e nunca tive razão de queixa. não sabia que este que descreves é um prato típico alentejano. também se deve tirar tirar aquelas peles, banhinhas etc?
gostava de saber. fiquei com curiosidade de experimentar. diz-me uma coisa por favor: há "racionalição" de pão nos açores?
porquê', nunca tinha lido isso em lado algum.
hoje, o dia foi a "meio-gas", e agora os que trabalham , tem direito a 3 dias de + ou - sossego.
tenho esperança que com o renascer do Homem Novo, algumas coisas, se clarifiquem um pouco mais. a manhã de hoje, foi...de fugir.
bem, com esta me vou.
amanhã, estarei a espreitar de novo o "sesta", sem problemas de horários. se soubesse, colocava agora uns olhinhos a rir, que é o que me apetece.
até mais
silvya


De felismundo a 2 de Abril de 2010 às 12:00
Olá Silvya.
Vamos lá ver se te consigo passar alguns dos conhecimentos empíricos que tenho adquirido ao longo dos tempos.
Assim, o borrego, se bem que se possa comer durante todo o ano, tem um sabor especial nesta época. São as pastagens, ervas novas e abundantes em quantidade e qualidade, depois devem ser escolhidas rezes não muito grandes, até mais ou menos quinze quilos para que não tenham essa gordura excessiva e se possa aproveitar tudo, pois essas pelinhas, quando não gordurosas, são deliciosas. É, na verdade o grande prato pascal, do Alentejo.
Quanto ao pão, talvez me não tenha sabido explicar ou tenha falado de uma forma cifrada. Não, há imenso pão. Refiro-me sim à qualidade que, apesar de a ter, não tem a contextura necessária para fazer umas boas sopas, até porque muito mais húmido que o alentejano, devido ao clima e às farinhas utilizadas. Espero ter desfeito as dúvidas e desejo que tentes fazer, assim simples, sem grandes complicações, só escolhendo bem os alimentos a confecçionar.
Quanto às letra a mais e a menos, não te preocupes, pois lê-se bem.


De silvya a 1 de Abril de 2010 às 20:54
mais uma vez comi letras e palavras.
será assim, que se começa a ficar com "alzeimmer" ou coisa do género?
penso no entanto, que me fiz entender.
mais uma vez, obrigada.
boa noite


De zegarr a 2 de Abril de 2010 às 01:20
Nesta altura do campeonato, o que realmente importa é desfrutarmos do que nos dá real prazer. E a mesa cada vez mais ocupa o 2º lugar, especialmente com receitas destas, e outras que tais. Claro que quando falas de acompanhar com um bom vinho, seria boa escolha um Qtª do Carmo, do qual tenho uma garrafa
datada de 1960, sim mil novecentos e sessenta que
comprei na dita Qtª, graças a um amigo do saudoso
Sr. teu pai. È fácil adivinhar que nem sei bem porquê,
nunca foi aberta, pois seria sempre para uma ocasião especial, e estas foram acontecendo e a bendita garrafa foi ficando e servindo, sempre que a vejo, para relembrar velhos amigos e até sabores que ficaram bem marcados desses velhos tempos.
Bendita garrafa. Já agora, cá pelos meus sítios, essa banha com que nos deliciávamos, fosse que pão
barrasse, chamamos-lhe "banha encarnada". E a propósito: "VIVA O BENFICA"!!!


De felismundo a 2 de Abril de 2010 às 12:11
Eh Zé, essa coisas até me deixam com a lagriminha no olho!
Essa Quinta do Carmo, é muito anterior à venda da mesma, aos Barões de Rotchilld e ao Joe Berardo que são os actuais donos. Acontece que o antigo dono, o Júlio Bastos, ficou com a adega velha, aquela que conheces, bem como o Ti Luis, o dedicado adegueiro, que carregava às costas toda aquela qualidade maravilhosa que nos habituou e de que tanto gostamos, mas dizia eu que, o Júlio Bastos, modernizou a adega e tem hoje uma marca, D. Maria que engloba Brancos e Tintos, de muita qualidade, pena o preço, às vezes, afugentar quem delas se acerca. Quanto à tua garrafa está como uma baterai delas que eu tenho, especialmente Vinhos do Porto, e algumas aguardentes velhas, do casamento dos meus pais.
Quanto à "banha encarnada" ou "manteiga de côr" como o Isidoro lhe chamou, são duas designações para a mesma matéria, e que boa que ela era e é. Tenho ali,no fogão os restos de uma fritura de entrcosto que ontem fiz para o meu jantar e do André, que vai marchar hoje, no pão.
No que respeita ao Benfica, antes de entrar em euforias, prefiro esperar pala segunda parte!!!
De qualquer forma, VIVA O BENFICA!!!


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 9 seguidores

.pesquisar

 

.Outubro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. AOS DOMINGOS POESIA

. ...

. POESIA POPULAR ALENTEJANA

. LEMBRANDO A INFÂNCIA

. BENFICA 2 - PORTO 2

. ...

. A poesia de Fernando Pess...

. TENTEMOS UM RECOMEÇO, PEL...

. É BOM OUVIRMOS OS "MAIS V...

. MUDANÇAS

.arquivos

. Outubro 2013

. Junho 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

.últ. comentários

Meu caro Armando Facadinhas, só hoje dei pelo teu ...
Meu caro Armando, é com todo o gosto que te vejo p...
boa tarde é armando facadinhas câmara municipal d...
Salvé o retorno à blogosfera. As nossas ausências ...
Tens toda a razão, o esquecimento é uma coisa cont...
Boa recordação.É uma pena estes nomes irem caindo ...
Parecendo que não, duplicou o drama!!!
Oportuno, realmente.Ainda era o marido a trabalhar...
Olá.Um belo poema de António Ramos Rosa.A 1ª vez q...
Na verdade o abandono dos blogs também me tocam......

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds