Domingo, 25 de Junho de 2006

Há Dias Assim!

O dia de ontem, sábado, foi um daqueles dias que queremos ver riscados do mapa do tempo.
Pela manhã, dei uma volta pelos blogs amigos e dei de caras com o Vinício de Morais, que a Isabel, decidiu ir buscar porque: "Hoje é Sábado".
Saí de casa, para a rotina habitual, jornais, cafézinho, para acordar, e uma volta pela azáfama das manhãs de sábado, dos donos e donas de casa, nas costumeiras compras.
À porta do meu prédio, uma visinha e dois agentes da Judiciária, pois um apartamento, tinha sido assaltado, na tarde do dia anterior.
Seguiu-se uma ida ao dentista, que isto do »Look», tem que se lhe diga, e volta a casa com passagem por uma superfície comercial, para compras de última hora.
Aqui, começa o insólito.
Feitas as compras, avancei decisivamente para a caixa, à minha frente uma cidadã Europeia, também com pouquissímas coisas, e à frente de tudo isto, alguns artigos sem comprador. Depois de uma espera desesperante, chega um casal, na casa os cinquenta, carregados de mais compras, que entretanto tinham decidido ir efectuar. Perante a minha, óbvia, chamada de atenção, para com o acto cometido, o elemento masculino passou para uma imediata agressão verbal, no que foi, e bem, coadjuvado pela parte feminina. Chamado à razão que não devia assim falar para as outras pessoas, o "herói", grita alto e com tom ameaçador: "ai querem assim? Vou já «buscá-la»!, e saíu em direcção ao parque de estacionamento. Aqui a mulher, muda de registo e grita: " Já vão ver como é. Foi buscar a «arma». Vão ver.
Calculam a ansiedade que se gerou. Eu, abandonei o local, esperando que tudo acalmasse, para poder sair em segurança da dita loja, que entretanto tinha acionado a sua segurança e aguardava a presença das forças da autoridade.
O facínora, abalou, eu abalei, com as compras, de que necessitava e a autoridade ainda não tinha chegado. Se tivesse havido qualquer incidente, certamente que o carro funerário, teria chegado antes.
Passou, o resto do dia, sem mais nada de destaque, nem sequer o futebol trouxe qualquer surpresa.
Jantámos, e fui, como meu filho, dar uma volta higiénica.
A páginas tantas, em plena rua, com gente diversa, mulheres, crianças e homens, que a noite a isso convidava, um indivíduo, que o "Mendel", não deve ter conseguido classificar, vociferava, alto e bom som, impropérios, sem nexo nem consistência, antes pela vontade indómita de ser malcriado e ofensivo.
Para fim do dia, nada melhor me poderia ter acontecido.
Nota: Nenhum dos indivíduos citados era: preto; amarelo; cigano; ucraniano; brasileiro, ou de outra etnia diferente.
Não, eram brancos e portugueses, como nós.
Asseguro-vos: Este foi o Sábado mais incrível que passei.

publicado por felismundo às 09:33
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De jos palmeiro a 26 de Junho de 2006 às 18:02
Exatamente, na província.
É um desconforto enorme, mas o mal é por dentro.


De Emile a 26 de Junho de 2006 às 16:33
E o meu espanto é que isso se passou na província pelo que entendo! Se fosse num destes bairros "terríveis" de Lisboa, dizia-se logo que era por causa do mau ambiente. Afinal por todo o lado se pode ver violência e má educação!
Também tive uma história num Super, mas já agora que me lembrei dela guardo-a para um post.
:D


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 9 seguidores

.pesquisar

 

.Outubro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. AOS DOMINGOS POESIA

. ...

. POESIA POPULAR ALENTEJANA

. LEMBRANDO A INFÂNCIA

. BENFICA 2 - PORTO 2

. ...

. A poesia de Fernando Pess...

. TENTEMOS UM RECOMEÇO, PEL...

. É BOM OUVIRMOS OS "MAIS V...

. MUDANÇAS

.arquivos

. Outubro 2013

. Junho 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

.últ. comentários

Meu caro Armando Facadinhas, só hoje dei pelo teu ...
Meu caro Armando, é com todo o gosto que te vejo p...
boa tarde é armando facadinhas câmara municipal d...
Salvé o retorno à blogosfera. As nossas ausências ...
Tens toda a razão, o esquecimento é uma coisa cont...
Boa recordação.É uma pena estes nomes irem caindo ...
Parecendo que não, duplicou o drama!!!
Oportuno, realmente.Ainda era o marido a trabalhar...
Olá.Um belo poema de António Ramos Rosa.A 1ª vez q...
Na verdade o abandono dos blogs também me tocam......

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds