Sexta-feira, 26 de Maio de 2006

Há dias assim...

Recebi umas fotos do meu neto João e estava na disposição de fazer qualquer coisa com elas.
No entanto, há coisas que nos desandam os pensamentos, levando-nos para outros caminhos.
TIMOR é hoje o meu tema de conversa e como aquilo vai, nada melhor que fazer uma coisa diferente.
Então veio-me à memória uma passagem do livro de Joaquim Pulga, "ALENTEJANANDO - estórias e sabores", que passo a, com a devida vénia, transcrever:

DESCONSTRUÇÃO DO IMPÉRIO

Os Alentejanos Têm Fama De Ser Um Povo Hospitaleiro, amigo do amigo. Adoptamos fraternalmente como nossos todos aqueles que aqui buscam forma de vida e connosco labutam. Tenho igualmente por certo que estes "alentejanos novos", facilmente se reconhecem e interiorizam como gente deste sul. Mesmo aqueles que por breve aqui passam, encantados ficam com a magia desta terra e destas gentes. Quando partem, parte na sua companhia a alma da terra transtagana e, na estatística da memória, é mais um alentejano da diáspora. Este sentimento é profundamente sentido pelos amigos que por este sul já andarilharam.
Assim aconteceu com o Hélio, amigo timorense do peito que nesta terra estudou agricultura, se fez alentejano e combatente pela liberdade de todas as terras do mundo. Irmanados na desobediência "desconstruímos o Império"e, sobre as suas cinzas, construímos um imaginário de uma mão cheia de países unidos pela língua e pela necessidade de caminharem rumo a um futuro de fraternidade.
Tempos de revolta e esperança, idos com a primeira metade da década de setenta. O Hélio, já após Abril de setenta e quatro, terminou o curso e abalou, levando consigo o Alentejo e uma enorme vontade de ir ajudar no parto do seu País. Nunca mais revi aquela pequena grande figura de cabeleira afro, cigarro ao canto da boca e uma permanente e insurrecta alegria. Pouco tempo mais tarde, chegou a dolorosa notícia - o companheiro Hélio não mais iria assistir ao nascimentodo país Timor. Caíra em combate contra o invasor indonésio, algures, nas montanhas da sua terra. Com o Hélio, morreu também mais um alentejano da diáspora.
Esta é a minha singela homenagem ao meu amigo, pequeno-grande alentejano dos quatro costados e companheiro assíduo da comunhão nas "mesas da malta". Gastrónomo inveterado, nada "bical", amante co copo e do cante. Delirava sobremaneira com os petisquinhos à volta da carniça de bacorinho alentejano.

MIGAS DE BATATA COM LOMBO DE PORCO

1 kg de lombo de porco preto
100gr de banha
2dcl de vinho branco
1 cabeça de alhos
massa de pimentão
1kg de batatas
1 dedal de vinagre
1 folha de louro
sal

No almofariz pisam-se os alhos juntamente com o sal. A esta massa junta-se o pimentão e o vinho branco. Com o preparado anterior barra-se o lombo, entretanto cortado em cubos grandes, e deixa-se a tomar gosto até ao dia seguinte.
Num tacho de barro, em lume brando, frita-se o lombo na banha com a folha de louro. Após a fritura, retira-se o lombo para a travessa. À parte, cozem-se as batatas e reduzem-se a puré. No molho que restou da fritura e após retirar o louro, introduz-se o puré de batata. Com uma colher de pau vão-se mexendo e enrolando as migas até alourarem. Deita-se o dedal de vinagre e corrige-se o sal. Depositam-se as migas no centro da travessa com a carne frita em volta. Enfeita-se om rabanetes e azeitonas.

Em memória do meu amigo, tomemos esta refeição acompanhada de um tinto puro e duro, daqueles que alegram o espírito dos insurrectos e acendem a fraternidade.
Hoje dispenso a sobremesa, quero apenas um café de Timor e uma aconchegante aguardente.
Na mesa da malta, está uma cadeira vazia...


É este o texto que eu humildemente deixo, neste dia em que as notícias nos dizem que em Timor, as coisa não vão bem.

publicado por felismundo às 20:22
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De andr a 28 de Maio de 2006 às 15:14
Bom texto, onde foste encontrar esse livro?
Desconhecia esse "ALENTEJANANDO", mas parece-me de interesse, depois mostras, ok?
Um abraço e um desejo: Que não haja necessidade de mais "Hélios", e que a Paz retorne a esse país martirizado.


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 9 seguidores

.pesquisar

 

.Outubro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. AOS DOMINGOS POESIA

. ...

. POESIA POPULAR ALENTEJANA

. LEMBRANDO A INFÂNCIA

. BENFICA 2 - PORTO 2

. ...

. A poesia de Fernando Pess...

. TENTEMOS UM RECOMEÇO, PEL...

. É BOM OUVIRMOS OS "MAIS V...

. MUDANÇAS

.arquivos

. Outubro 2013

. Junho 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

.últ. comentários

Meu caro Armando Facadinhas, só hoje dei pelo teu ...
Meu caro Armando, é com todo o gosto que te vejo p...
boa tarde é armando facadinhas câmara municipal d...
Salvé o retorno à blogosfera. As nossas ausências ...
Tens toda a razão, o esquecimento é uma coisa cont...
Boa recordação.É uma pena estes nomes irem caindo ...
Parecendo que não, duplicou o drama!!!
Oportuno, realmente.Ainda era o marido a trabalhar...
Olá.Um belo poema de António Ramos Rosa.A 1ª vez q...
Na verdade o abandono dos blogs também me tocam......

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds