Domingo, 6 de Dezembro de 2009

OS AÇORES, "ENCHERAM" A SOCIEDADE DOS ARTISTAS, EM FARO

 

 

O multifacetado, cantautor açoriano "ZECA MEDEIROS", cantou e encantou, na "noite algarvia".

O concerto, foi ontem, 5 de Dezembro, e mostrou-nos um "Zeca", em plena forma, muito bem acompanhado por três excelentes músicos, o portuense Jorge Silva ao piano, acordeão e baixo electrico, o, também açoriano, Gil Alves, com a sua flauta as tumbadoiras e o seu inseparável "glocken spiel" e o universal Manuel Rocha, no violino.

Foi uma noite de encantamento, em que as variadas facetas do Zeca, estiveram sempre presentes, na medida certa e com a contenção que o evento requeria.

Autor, actor, cantor e excelente comunicador, ofereceu-nos um concerto variado, em que, a par de temas já conhecidos, mas sempre novos, porque o Zeca, nunca os apresenta da mesma forma, contou com a presença das "MOÇOILAS", um conjunto feminino, de quatro vozes, que cantam "à capella" e que ontem cantaram com o Zeca, alguns dos seus temas, para lá de nos terem divulgado, dois temas tradicionais do Algarve, sua matriz original.

Para além da beleza que os Açores oferecem a quem os visita, para além da hospitalidade das suas gentes, também é de realçar o extraordinário papel, deste divulgador da  cultura açoriana que, apesar de todas as dificuldades e entraves que lhe têm sido colocados, na divulgação da sua extensa e variada obra, não pára de nos surpreender com os seus filmes, as suas músicas, os seus poemas e a sua presença, sempre com a simplicidade e com a entrega, de todos conhecida.

Só nos resta realçar a produtora, "ALGARPALCOS"  e todo o esforço e dedicação, que tem colocado, na divulgação de tão prestigiado "ARTISTA" e ao extraordinário público, que teve a felicidade de assistir a este momento ímpar.


publicado por felismundo às 17:34
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 3 de Dezembro de 2009

O S. GABRIEL, NO PORTO DE PONTA DELGADA

Chegou, finalmente, a notícia porque todos ansiávamos.

Passo a divulgá-la:

- Ontem, pelas 01:50 o navio São Gabriel desencalhou do Baixio do Ouro e, dada a situação controlada do casco, devidamente soldado, a seu tempo, pelos peritos mergulhadores, foi rebocado de volta ao Porto de Ponta Delgada pelos rebocadores São Miguel e Pêro de Teive. O S. Gabriel, atracou por volta das 04:00 numa operação algo delicada e que foi acompanhada por meios de comunicação social, devidamente acreditados.

Ainda segundo informações, que reputo de fidedignas, os tripulantes do referido, porta contentores, foram alojados, num hotel, em Ponta Delgada, a fim de recuperarem do esforço e do stress, provocado pela indefinição em que viveram, os últimos dias.

 


publicado por felismundo às 12:08
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 30 de Novembro de 2009

VAMOS LÁ A TOMAR NOTA

PARA APONTAR NA AGENDA

 

 

Mais uma vez, a presença de Zeca Medeiros e das suas músicas.

Para aproveitar ouvir este cantautor, que nos chega dos Açores com novas músicas e novos projectos, sem esquecer, o repertório tradicional.

sinto-me:
música: do Mundo, com origem nos Açores

publicado por felismundo às 08:00
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 26 de Novembro de 2009

COISAS ESTRANHAS, NO S. GABRIEL, (ACTUALIZAÇÃO)

Parece que a luz se vai acendendo, no fundo do túnel e esta notícia, é disso prova.

No entanto, nunca é de fiar e daí o nosso papel de agitar as águas sem especular, mas acentuando a nossa indignação por um procedimento que, no mínimo, é de uma desumanidade completa.

Foto de Eduardo Costa

publicado por felismundo às 19:13
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 25 de Novembro de 2009

COISAS ESTRANHAS, NO S. GABRIEL

É-me difícil entender, o que vai na cabeça desta gente.

Acabo de saber que os Cavalos Lusitanos que estavam embarcados no S. Gabriel, o porta-contentores que encalhou, junto à cidade de Lagoa como temos vindo a referir, se encontram agora a servir de penhora, para que a empresa que os retirou do navio, garanta o pagamento do serviço para que foi contratada.

Ora bem, o navio em causa, navegava para o operador Box Lines, uma empresa do universo, Belmiro de Azevedo.

O que é que a carga, neste caso os CAVALOS e os seus legítimos proprietários têm a ver como que se passou e o que é que legitima a empresa americana TITAN, a exercer esse direito?

Não entendo, há um armador, alemão a quem a Box Lines, fretou o navio e a quem cabe toda a responsabilidade, porquê esta atitude?

 



Algo de muito estranho se passa, como aqui vem bem expresso.

Gostaria que me explicassem!!!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


publicado por felismundo às 20:46
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Segunda-feira, 23 de Novembro de 2009

AINDA O ENCALHE DO S. GABRIEL

Todos os cavalos lusitanos foram retirados do S. Gabriel (actualização)

Foto:Mário Nelson Medeiros

Tinha tido a informação que o estado do Mar iria piorar.

Sei o que o Mar, costuma fazer aos navios que, como o S.Gabriel, encalham e o saber quesete exemplares de Cavalos Lusitanos, aumentaram as minhas preocupações, pois a ansiedade e o facto dos animais, apesar de estarem bem(?), estavam,há dias, remetidos às boxes, sem posibilidade de se movimentarem.

Finalmente a notícia que me descansou, publico-a tal como a retirei do sítio da RTP-Açores e rendo as minhas homenagens aos seus autores, Luciano Barcelos e Pedro Moura, e por conseguinte, à RTP-AÇORES

 

"Já foram retirados do navio S. Gabriel, encalhado a Sul de S. Miguel, os sete cavalos lusitanos.

A barcaça Dragaçor transportou os animais para o porto de Ponta Delgada.
Um suspiro de alivio percorreu hoje os amantes da equitação açoriana, ao serem informados que às 16 horas e 15 minutos locais estava concluída a operação de resgate dos sete cavalos lusitanos que se encontravam em perigo a bordo do São Gabriel.

‘Valina’, Talisman’, “Zangado do ilhéu”, “Aquiles do Ilhéu”,  “Zelo do Ilhéu”, “Cocktail”  e o “Peta” estão a salvo no DRAGAÇOR um barco de extracção de areia sedeado no porto de Ponta Delgada, contratado pela empresa Domingues Sub que está a trabalhar para a TITAN.

A égua Valina, de sete anos, criada no Faial, tinha sido vendido para Inglaterra.

O Talisman, de nove anos, também pertencente ao Centro Equestre do Faial, ía participar na Taça de Portugal de Dressage, em Lisboa.

O "Zangado do ilhéu”, do Centro Equestre O Ilhéu, foi o primeiro cavalo nado, criado e ensinado nos Açores a competir no Concurso de Modelo e Andamentos da reconhecida Feira da Golegã. Este cavalo foi campeão nacional  de Dressage na Golegã o ano passado com a cavaleira Lisandra Parreira, da Terceira.

Informações recolhidas pela jornalista RTP, Rosário Quaresma, indicam que os animais vão ser acolhidos pela Associação Equestre de S. Miguel.

Miguel Balacó disse à RTP/Açores que os animais "estão ansiosos, mas estão também".

O veterinário acrescentou que os cavalos vão ser sujeitos a nova avaliação quando desembarcarem.

Miguel Balacó, da Associação, é o veterinário que acompanhou os animais durante os dois dias de cativeiro."

sinto-me:

publicado por felismundo às 19:44
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
Sábado, 21 de Novembro de 2009

DE NOVO, O ENCALHE DO PORTA-CONTENTORES, S. GABRIEL

Para ilustrar a correcção relativa ao local onde se deu o encalhe, a sete mmilhas de Ponta Delgada, mas bem junto à costa,  entre Lagoa e Água de Pau, no Baixio do Ouro.

A foto é de Pedro Moura e a notícia, mais completa, pode ser lida, AQUI

 

Navio S. Gabriel encalhado na Costa Sul de S. Miguel (Actualização/Fotos)

publicado por felismundo às 19:26
link do post | comentar | favorito

NOTÍCIA DE ÚLTIMA HORA

O navio S. Gabriel, da Box Lines, encontra-se, encalhado sobre um manto rochoso, muito fino, ao largo de Lagoa, Ilha de s. Miguel - Açores, a cerca de sete milhas da costa.

 

https://1.bp.blogspot.com/_1O4vi4lVgCQ/Sl-IFRAeELI/AAAAAAAABYo/yVzahPZyIv0/s400/2009_07160110.JPG

FOTO de MMBettencourt, retirada do blog: oportodagraciosa.blogspot.com

Encontra-se completamente imobilizado, correndo o risco de romper o casco e adornar, caso seja mexido.

Vamos fazer votos que a operação de salvamento decorra da melhor forma e que se salve o que houver para salvar, tendo sempre em vista as vidas humanas.

sinto-me:

publicado por felismundo às 11:29
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Quinta-feira, 19 de Novembro de 2009

MORREU O MÁRIO BARRADAS

http://www.ctalmada.pt/images/joaquim_benite_e_mario_barradas.jpg

 

Mário Barradas, natural de Ponta Delgada, onde nasceu no dia 7 de Agosto de 1931, deixou-nos hoje aos 78 anos de idade.

Licenciado em Direito, mas o Teatro foi, desde muito novo, a sua opção, que exesceu em todas as suas principais vertentes: como actor, tradutor, encenador e mesmo autor.

Destaca-se o facto de ter siido um dos fundadores, em 1975, do Centro Cultural de Évora, antecessor do Centro Dramático de Évora (CENDREV), com sede no centenário, Teartro Garcia de Resende.

Segundo um comunicado da actual direcção do CENDREV, é destacado o contributo activo e fundamental para o desenvolvimento teatral português, nas últimas décadas, que Mário Barradas deu, acrescentando o facto de Mário Barradas, não ter sido um homem de consensos. Polémico, agressivo nas suas posiçoes, o seu contributo foi absolutamente determinante para a nossa formação teatral e também humana.

Este açoriano notável, foi també, fundador da Escola de Formação Teatral do CENDREV.

Toda a sua acção, bem como as "sementes", que ao longo dos anos deitou à terra, são bem evidentes, no desenvolvimento cultural do Alentejo.

 

 


publicado por felismundo às 19:06
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Sexta-feira, 13 de Novembro de 2009

CESTAS DE POESIA

ef

Poeta Emanuel Félix
[1936-2004]
Grande poeta, crítico literário e de artes plásticas e especialista em restauro de obras de arte.

 

Emanuel Félix Borges da Silva nasceu em Angra do Heroísmo a 24 de Outubro de 1936 e faleceu no dia 14 de Fevereiro de 2004 na mesma cidade. Poeta, ensaísta, autor de contos e crónicas, crítico literário e de artes plásticas. Foi considerado o introdutor do concretismo poético em Portugal, que cedo rejeitou, tendo passado pela experiência surrealista.

Fundou e foi co-director da revista Gávea (1958). É co-director da revista Atlântida, do Instituto Açoriano de Cultura. Iniciou os seus estudos nos Açores, tendo, porém, feito quase toda a sua preparação técnico-profissional no estrangeiro, designadamente no Instituto Francês de Restauro de Obras de Arte (Paris), na Escola Superior de Belas-Artes do Anderlecht e na Universidade Católica de Lovaina, onde se especializou no Laboratório de Estudo de Obras de Arte por Métodos Científicos do Instituto Superior de Arqueologia e História da Arte da mesma Universidade.

Efectuou visitas de estudo e frequentou estágios de longa duração em institutos superiores e serviços científicos de museus de Paris, Ruão, Bruxelas, Liége, Amsterdão, Londres, Roma, Florença, etc.


PARA JOANA

Filha,

na areia movediça das palavras, eu tenho procurado, juro,
as que nasçam só nossas,
certas, insubstituíveis, insubmissas.
Com ternura lhes toco e as levo ao coração,
frias ou gastas quase sempre, de outros usos.
Como se fossem algas,
escorrem por entre os dedos que as seguram.
Outras, agarro-as bem, tinjo-as de sangue. São
as que me comovem.
Com elas choro e sigo a sua frustração de claunes que tornaram
[ainda mais triste cada infância.

Mas, persigo-as, sim, quero-as ainda, as palavras
trabalho-as
com a aplicação do alquimista.
E do athanor saem só pequenos peixes de ouro
que nada têm a ver com o mar que separa o velho galeão
que de gusanos
me construo
e o teu corpo de mulher que é preciso aceitar urgentemente.
Ou aceitar de outro modo:
como súbito se abrisse a porta da casa e lá fora estivesse caindo
[uma chuva quente que a todos nos molhasse de uma estranha doçura.

Ah, minha filha, com que rigor procuro
o sinal de sermos o que somos
neste rio sem margens
ou talvez nesta praia em cuja espuma quente
é possível molhar ritualmente os pés e as mãos e partir a correr
nus
em direcções opostas
sem nada sugerir
a morte nem a vida
apesar de ambas estarem sempre para chegar.

Ah, o que tenho procurado, juro.
E que inútil junto às frondosas árvores dos símbolos
mais doces mais íntimos mais ternos cruéis acusadores.
Também a esses os levo à altura do peito e os encontro escassos de forma.
Na bigorna não aguentam a violência apaixonada do ferreiro.

E, de novo, procuro entre nomes de flores cidades ou estrelas
e nem sequer nos empedrados rostos das catedrais que eu vi
encontrei nada que pudesse trazer para aqui
outras coisas que pudesse ir amontoando com o tempo
para ir compondo o poema, minha filha, que há dezasseis anos ando para te escrever
mas que não fui capaz
porque escusado é dizer que é dentro de mim que habita uma enorme rosa de fogo
que não se vê do lado das palavras ou das pedras.

Bruxelas, 1981

A Viagem Possível (1981)


publicado por felismundo às 08:00
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 9 seguidores

.pesquisar

 

.Outubro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. ÀS QUINTAS, GASTRONOMIA!

. UMA NOTÍCIA PARA REFLECTI...

. SEMANA CULTURAL DOS AÇORE...

. MÚSICAS AO DOMINGO - 2

. AINDA O SÃO GABRIEL, ENTÃ...

. ÀS QUINTAS, GASTRONOMIA!

. DE FARO A SANTA MARIA

. AINDA, OS CAVALOS LUSITAN...

. MÚSICAS AO DOMINGO

. À ESPERA DO EPÍLOGO

.arquivos

. Outubro 2013

. Junho 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

.últ. comentários

sou de peroguarda, gostava do seu contacto se poss...
Sou de Peroguarda tenho alguns poemas como o da ab...
Boa tarde,Seria possível aceder a esse bloco de po...
O poeta António Joaquim lança foi meu bisavô.....t...
Meu caro Armando Facadinhas, só hoje dei pelo teu ...
Meu caro Armando, é com todo o gosto que te vejo p...
boa tarde é armando facadinhas câmara municipal d...
Salvé o retorno à blogosfera. As nossas ausências ...
Tens toda a razão, o esquecimento é uma coisa cont...
Boa recordação.É uma pena estes nomes irem caindo ...

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds